Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 29 de março de 2008

Palavras são insuficientes...

Você já procurou saber qual é a definição de amor?! ... Segundo o dicionário amor é:
- viva afeição que nos impele para o objeto dos nossos desejos;
- inclinação da alma e do coração;
- objeto da nossa afeição;
- paixão;
- afeto;
- inclinação exclusiva;


Mas como algo que é maior que o mundo pode ser definido assim?! O amor não se pode definir só com palavras, porque estas não serão sufucientes para descrever o significado de tamanho sentimento!

As palavras se perdem no amor... porque as únicas pessoas que conseguem entendê-lo não sabem como explicá-lo!

Quem vive o amor sabe que não existe nada que se compare a tal sentimento. Amar é algo que muda a nossa vida pra sempre. Amar nos deixa mais amavéis.

Dois amantes não precisam explicar o amor um ao outro pois seus atos dizem muito mais... o amor está no brilho dos seus olhos, na lágrima que escorre, no sorriso escondido que nasce, nas mãos que se entrelaçam, nos lábios que se beijam ou no simples olhar nos olhos... o amor está em seus gestos, em sua vida, em seu ar... está em tudo.

Portanto se te perguntarem o que é o amor, não se culpe se não souber responder... porque o amor é inexplicável, inigualável, indescritível... Ama-se e pronto... sem mais nem menos... Apenas ama-se!

sexta-feira, 28 de março de 2008

Amor maior que o mundo...

"Era uma vez uma menina que amava demais. Amava tanto, mas tanto, que o amor nem cabia dentro dela. Saía pelos olhos, brilhando, pela boca, cantando, pelas pernas, tremendo, pelas mãos, suando.(Só pelo umbigo é que não saía: o nó ali é tão bem dado que nunca houve um só que tenha soltado).A menina sabia que o único jeito de resolver a questão era dando o amor ao menino que amava.

Mas como saber o que ele achava dela? Na classe, tinha mais 15 meninas. Na escola, 300. No mundo, vai saber, umas 2 bilhões? Como é que ia acontecer de o menino se apaixonar justo por ela, que tinha se apaixonado por ele?

A menina tentou trancar o amor numa mala, mas não tinha como: nem sentando em cima o zíper fechava. Resolveu então congelar, mas era tão quente o amor, que fundiu o freezer, queimou a tomada, derrubou a energia do prédio, do quarteirão e logo a menina saiu andando pela cidade escura - só ela brilhando nas ruas, deixando pegadas de Star Fix por onde pisava.

O que é que eu faço? - perguntou ao prefeito, à amiga, ao doutor e a um pessoalzinho que passava a vida sentado em frente ao posto de gasolina. Fala pra ele! - diziam todos, sem pensar duas vezes, mas ela não tinha coragem.E se ele não a amasse?E se não aceitasse todo o amor que ela tinha pra dar? Ela ia murchar que nem uva passa, explodir como bexiga e chorar até 31 de dezembro de 2978.

Tomou então a decisão: iria atirar seu amor ao mar. Um polvo que se agarrasse a ele - se tem 8 braços para os abraços, por que não 4 corações para as suas paixões? Ela é que não dava conta, era só uma menina, com apenas duas mãos e o maior sentimento do mundo.Foi até a beira da praia e, sem pensar duas vezes, jogou. O que a menina não sabia era que seu amor era maior que o mar. E o amor da menina fez o oceano evaporar.

Ela chorou, chorou e chorou pela morte do mar e do seu grande amor.Até que sentiu uma gota na ponta do nariz. Depois outra, na orelha e mais outra, no dedão do pé. Era o mar, misturado ao amor da menina, que chovia do Saara a Belém, de Meca a Jerusalém.

Choveu tanto que acabou molhando o menino que a menina tanto amava. E assim que a água tocou sua língua, ele saiu correndo para a praia, pois já fazia meses que sentia o mesmo gosto, o gosto de um amor tão grande, mas tão grande, que já nem cabia dentro dele."


texto por Antônio Prata (adaptado)

quarta-feira, 26 de março de 2008

Saudades...

Saudade:
- Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhado do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las.
- Pesar da ausência de alguém que nos é querido.
- Nostalgia

A saudade não é um sentimento. Ela não existe. Sentir saudade é na verdade o não sentir outras coisas. Não ver. Não ouvir. Não falar. Não rir junto. Não compartilhar. Não saber do que aconteceu na última semana. Não ter idéia que vai rolar na próxima semana. Saudade é espaço em branco, é cavidade cardíaca não preenchida, é bexiga sem ar. Saudade é vontade não atendida. Mas então saudade também é sentimento... é sentimento de falta... é o sentimento de vazio.

Só sei que sinto saudades... saudades dos meus amigos, saudades da pessoa mais importante do mundo p mim... saudades!!

segunda-feira, 24 de março de 2008

Nem sempre os dias são bonitos...

E naquela manhã, me levantar da cama foi mais difícil... as pernas estavam pesadas ao caminhar, o sorriso não fazia parte do meu rosto. Tudo parecia errado, as coisas, as pessoas, os sentimentos... Tudo que o meu corpo exausto pedia era que eu simplesmente não tivesse acordado!

Naquele dia a única coisa que o meu coração solitário pedia era os meus amigos... estavam todos longe... um pra cada canto... amigos que deixaram no meu coração marcas profundas! A saudade incomodava de uma forma que não deixava a mente pensar em outra coisa a não ser naqueles que faziam falta naquele momento da minha vida.

Aquele dia parecia sem fim, tudo demorava a passar, sentada naquela cadeira tentando escutar alguma coisa que o meu professor falava eu cheguei a conclusão de que nem todos os dias são felizes, nem todos os dias são bonitos... nem todas as pessoas são legais, nem todas são sinceras!

Descobri que nem todos os rostos tem sorrisos verdadeiros para dar, que nem sempre os abraços são sinceros(quando é assim prefiro não dá-los), que nem tudo é como a gente quer. Aquele dia foi uma pequena vida... e amanhã eu terei como fazer minha outra pequena vida... e espero que esta seja mais bonita!